A posse dos engenheiros-acadêmicos


Os acadêmicos foram empossados em sessão solene do espaço de eventos do IEP/fotos JZ

Engenheiros já falecidos, que foram ministros de Estado, governador, senador, prefeitos, empresários, professores universitários, ocupantes de cargos públicos, presidentes do Instituto de Engenharia e duas mulheres, entre as quais a primeira engenheira negra do Brasil, compõem a relação de patronos das 52 cadeiras da Academia Paranaense de Engenharia (APE), instalada na noite da sexta-feira 29 de novembro, em solenidade no espaço de eventos do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), em Curitiba.

Os 52 acadêmicos, nomes de elevada importância dos diversos segmentos da Engenharia, foram escolhidos pela expressiva contribuição dada no exercício da profissão e em favor do desenvolvimento do Paraná. São cinco mulheres, dois ex-governadores, ex-secretários de Estado, prefeito, dirigentes de órgãos federais, estaduais e municipais, professores e empresários.

O engenheiro Luiz Cláudio Mehl é o presidente da APE/foto: Enéas Gomez

A cerimônia de instalação da APE, aberta pelo presidente do IEP, Horácio Guimarães, também registrou a posse da primeira diretoria da entidade, fundada em outubro deste ano: Luiz Cláudio Mehl, presidente; Francisco Borsari Neto, vice-presidente; e os diretores Ney Fernando Perracini de Azevedo, Secretário Geral; Nelson Luiz Gomez, Relações Institucionais; Jayme Sunye Neto, Administrativo e Financeiro; Gilberto Piva, Comunicação; e José Rodolfo de Lacerda, Cultural.

O presidente do IEP, Horácio Guimarães, falou dos tempos difíceis pelos quais passa a Engenharia brasileira, que está sendo desmontada, sem projetos, sem obras para o Brasil do futuro; o presidente da APE, Luiz Cláudio Mehl, destacou o papel dos patronos da entidade, “donos da história”, e dos acadêmicos, “proprietários do conhecimento”. Entre as autoridades presentes, o presidente da Academia Pernambucana de Engenharia, Mário de Oliveira Antonino, saudou a criação da congênere paranaense.


Em reunião prévia antes da instalação, no salão nobre, a entrega das medalhas e das capas aos acadêmicos

De acordo com os estatutos, a Academia Paranaense de Engenharia desenvolverá estudos, pareceres, projetos e pesquisas; celebração de acordos, convênios, contratos e assemelhados; promoção de simpósios, seminários, congressos, conferências, encontros e exposições; e a criação de comissões, comitês e grupos de trabalho, sempre tendo como foco o desenvolvimento e a valorização do segmento.

Seus membros são escolhidos entre engenheiros, engenheiras ou profissionais de outras categorias que se distinguem pelo consagrado mérito e elevados padrões éticos e morais, e que comprovadamente dedicaram parte substancial de sua vida profissional à engenharia como praticantes, professores ou pesquisadores. A APE poderá ter até 60 membros titulares acadêmicos, 10 membros honorários e 10 membros correspondentes.

PATRONOS E ACADÊMICOS

São os seguintes patronos das 52 cadeiras da APE e seus respectivos ocupantes:

Cadeira 1: patrono Adriano Gustavo Goulin, acadêmico Luiz Henrique Buco

Cadeiras 2: patrono Agnello Ribeiro Ribas, acadêmico Antonio Hallage

Cadeira 3: patrono Algacyr Munhoz Maeder, acadêmico Jorge Miguel Samek

Cadeira 4: patrono Ralf Jorge Leitner, acadêmico Eugênio Stefanello

Cadeira 5: patrono Arnaldo Izidoro Beckert, acadêmico Raul Ozório de Almeida

Cadeira 6: patrono Afonso Alves de Camargo Neto, acadêmico, Marcos Domakoski

Cadeira 7: patrono Camil Gemael, acadêmico Nivaldo Almeida Neto

Cadeira 8: patrono Cássio Bitencourt Macedo, acadêmico Gilberto Piva

Cadeira 9: patrono Carlos Luiz Luck, acadêmico Rubens Curi

Cadeira 10: patrono Cecílio do Rego Almeida, acadêmico João Carlos Hiczy

Cadeira 11: patrono Durval de Araújo Ribeiro, acadêmico Raul Munhoz Neto

Cadeira 12: patrono Eliasib Gonçalves Ennes, acadêmico Nelson Luiz Gomez

Cadeira 13: patrono Euro Brandão, acadêmico José Rodolfo de Lacerda

Cadeira 14: patronesse Enedina Alves Marques, acadêmica Maria Elizabeth Yang

Cadeira 15: patrono Ernesto Sperandio, acadêmico Marino Garofani

Cadeira 16: patrono Elato Silva, acadêmico Paulo Domingos da Nova

Cadeira 17: patrono Flávio Suplicy de Lacerda, acadêmico José Marques Filho

Cadeira 18: patrono Gerhard Léo Linzmeyer, acadêmico Roberto Gregório da Silva Junior

Cadeira 19: patrono Guilherme Lacerda Braga, acadêmico Francisco Borsari Neto

Cadeira 20: patrono Ivo Arzua Pereira, acadêmico Rafael Valdomiro Greca de Macedo

Cadeira 21: patrono Ivo Mendes Lima, acadêmico Brasil Pinheiro Machado Neto

Cadeira 22: patrono Ildefonso Clemente Puppi, acadêmico Ney Fernando Perracini de Azevedo

Cadeira 23: patrono Inaldo Ayres Vieira, acadêmico Shido Ogura

Cadeira 24: patrono João Paz Raimundo Filho, acadêmico Celso Kloss

Cadeira 25: patrono João Moreira Garcez, acadêmico Luiz Eduardo Veiga Lopes

Cadeira 26: patrono José Niepce da Silva, acadêmico Ary Veloso Queiroz

Cadeira 27: patrono José Almendra Freitas Neto, acadêmico Maurício Shulmann

Cadeira 28: patrono Luiz Carlos Pereira Tourinho, acadêmico Jaime Sunye Neto

Cadeira 29: patrono Léo Barsotti, acadêmica Isis Ribas Busse

Cadeira 30: patrono Linneu Borges de Macedo, acadêmico Manoel Izidro Coelho

Cadeira 31: patronesse Francisca Maria Garfunkel Rischbieter, acadêmico Manoel Ribas Neto

Cadeira 32: patrono Pedro Nelson da Costa Franco, acadêmico Valdir Pedro Xavier Tavares

Cadeira 33: patrono Nelson de Lucca, acadêmico Francisco Luiz Sibut Gomide

Cadeira 34: patrono Nicolau Imthon Kluppel, acadêmico Luiz Cláudio Mehl

Cadeira 35: patrono Oswaldo Pilotto, acadêmica Elma Nery de Lima Romanó

Cadeira 36: patrono Omar Sabbag, acadêmico José Alberto Pereira Ribeiro

Cadeira 37: patrono Paulo Augusto Wendler, acadêmico José Pedro da Rocha Neto

Cadeira 38: patrono Plínio Alves Monteiro Tourinho, acadêmico Emílio Hoffman Gomes

Cadeira 39: patrono Pedro Viriato Parigot de Souza, acadêmico Nelson Luiz de Sousa Pinto

Cadeira 40: patrono Paulo Muller de Aguiar, acadêmico Paulo Procopiak de Aguiar

Cadeira 41: patrono Raul Zenha de Mesquita, acadêmica Maria Cristina Borba Braga

Cadeira 42: patrono Ruy Virmond Carnascialli, acadêmico Niromar Alves de Rezende

Cadeira 43: patrono Rubens Reis Pereira de Andrade, acadêmico Eduardo Francisco Sciarra

Cadeira 44: patrono Rubens Meister, acadêmico Jaime Lerner

Cadeira 45: patrono Venevérito da Cunha, acadêmico Odenir Muller

Cadeira 46: patrono Volmir Selig, acadêmico Plínio Matos Pessoa Filho

Cadeira 47: patrono Valdomiro Teixeira de Freitas, acadêmico Carlos Afonso Teixeira de Freitas

Cadeira 48: patrono Walfrido Strobel, acadêmico Eduardo Felga Gobbi

Cadeira 49: patrono Antonio Montes Luz, acadêmico Jurimar Cavichiollo

Cadeira 50: patrono Armando Julio Bitencourt, acadêmico Mário Stamm Junior

Cadeira 51: patrono Armando Martins Pereira, acadêmico Alceu Ântimo Vezozzo

Cadeira 52: patrono José Guilherme Vitta, acadêmica Suely Terezinha Vivan Tamiguchi

Compartilhar:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *