Morretes ganha festa literária

Morretes, no litoral histórico do Paraná, vive três dias de muita cultura/foto: Everson Mayer

A exemplo da histórica cidade de Paraty, no Rio de Janeiro, também a histórica Morretes, no litoral paranaense, terá sua Festa Literária. Será dias 8, 9 e 10 de novembro (sexta, sábado e domingo), numa iniciativa da Gloriosa Produção Cultural em parceria com o Morretes Convention & Visitors Bureau e patrocínio do Sebrae/PR.

A Festa Literária de Morretes (Flimo) é um evento gratuito que objetiva “celebrar a literatura como espaço de troca e de presença coletiva, contrapondo o ato solitário do leitor e do autor”.

Nos três dias, serão desenvolvidas atividades em torno da literatura, escrita, debates e apresentações musicais, reunindo escritores para conversar com o público e ações culturais voltadas às crianças.

Na sexta-feira 8, a Flimo começa às 19h; no sábado, será das 11h às 21h e, no domingo, das 11h às 17h,

Seis conversas literárias estão programadas para a sede do Instituto Mirtillo Trombini: na sexta-feira, Eric Joubert Hunzicker, historiador de Morretes falará sobre memória, literatura e cidade, com a medição de Fernanda Fressato, proprietária da Livraria da Barca, de Antonina.

No sábado, os convidados são a escritora, artista visual e fundadora da ESC – Escola de Escrita, Julie Fank; os autores de livros, HQ’s e cinema, Carol Sakura e Walkir Fernandes, que irão apresentar também seu curta-metragem “Apneia”, premiado como “Melhor Curta-Metragem” no 47º Festival de Cinema de Gramado; o jornalista e autor curitibano Guilherme Carraro, que vai lançar “O Formigueiro”, livro baseado em um crime real ocorrido em Curitiba.

Cristóvão Tezza, um dos participantes das conversas literárias

Ainda no sábado, a Flimo recebe o poeta, tradutor e ensaísta Guilherme Gontijo Flores, que recebeu prêmios APCA e Jabuti por sua tradução da obra “A Anatomia da Melancolia”, de Robert Burton, com mediação de Iamni Reche Bezerra; e Cristóvão Tezza, um dos mais premiados e traduzidos autores brasileiros.

No domingo (10), o escritor e professor Cezar Tridapalli abre as conversas literárias do dia, seguido pela poeta e tradutora Luci Collin.

O evento terá, ainda, programação musical nas ruas e coretos de Morretes, homenagens e ampla programação dedicada às crianças. No sábado à noite, após a última conversa literária, o escritor, dramaturgo e músico Alexandre França realiza “uma experiência intimista” em um quintal à beira do rio Nhundiaquara.

Um “Cortejo Literário”, promovido pela Trupe Periferia, vai encerrar a Festa.

 

Compartilhar:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *